Amigos gestores

Olá meus amigos gestores,

Algumas semanas atrás, tratamos de um tema de amplo debate nos últimos ciclos no meio empresarial. Se trata do customer experience (CX).

Entendemos como CX, a interface de nossas marcas com os respectivos consumidores, tornando mais bem estruturada e significativa as etapas do relacionamento com nossas organizações. Farei um ciclo de artigos sobre o tema, porém hoje quero expor alguns pontos e perguntas que tem pautado nossa jornada com alguns clientes e parceiros.

Temos conversado, em nosso meio empresarial, sobre a importância de compreendermos a percepção do nosso consumidor sobre nossas operações. Muito se falou nos últimos anos, quando o tema era marketing, sobre o comportamento de compra, quais os dados dos consumidores, o perfil de cliente ideal, os gatilhos de compra entre outros. Sempre gosto de reforçar que nada disso está errado, é atual ainda hoje, mas entendo que precisamos ir um pouco além nestas análises e, por exemplo, compreendermos a percepção que nosso público tem sobre nós e como ele tem propagado esta percepção.

Ok, parece óbvio, mas faço uma simples pergunta a você, meu amigo leitor, de ordem prática: Qual o último pós-venda que recebeu nos últimos 12 meses?

Ou ainda, quando teve uma solicitação de uma empresa que teve relação de consumo, com possíveis ações para engajamento ou, quando sinalizou algum descontentamento com determinado produto / serviço, teve uma ação efetiva e resolutiva desta organização?

Percebam que estema tema ainda é amplamente conceitual, mas sem a devida prioridade no mercado brasileiro (nossa opinião e percepção) e, mesmo durante as últimas crises que enfrentamos ou neste desafiador cenário de pandemia, não vemos sinalizações de mudança no comportamento empresarial.

Não por acaso, vemos um pequeno grupo de empreendedores ou redes que compreendem a importância de trabalharem com a devida prioridade este conceito, (com ações práticas, estratégicas e direcionadas ao seu modelo de negócio), crescerem e se desenvolverem, conquistando assim um potencial público, até então inexplorado no quesito fidelização e consequentemente fortalecendo sua base de “propagadores” dos negócios em questão.

Convido você, empresário, gestor ou mesmo vendedor, a buscar se aprofundar neste importante tema e colocamos nossa equipe da FRVENDAS a disposição, para auxilia-lo nesta direção.

Um forte abraço e vamos firmes e fortes para uma retomada em “V” em nossas operações.